segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Sobrevivência

As flores murchavam, os sopros do vento abafavam-nos a cara, e as borboletas perdiam o ritmo dos seus vôos ao som incerto dos pássaros. O Verão dava lugar à terra seca, e a Primavera despedia-se. 
Mas o meu coração ritmava as melodias que os pássaros já não catavam, e as papoilas que já não baloiçavam davam lugar aos meus joelhos trémulos. Apenas o meu suspirar era semelhante ao bafejar ardente dos ventos de Verão. Os olhos cristalizavam-me o sorriso que te escondia e as mãos atraiçoavam-me e mostravam-te que eu tremia.
Eu amava-te... e tu?
Há meses que te desconheço. Mas deliciosamente, continuei a conviver contigo quase todos os dias, mesmo sem te ver. E agradeço-te. Aprendi a não ser ingénuo, mas a aparentar. Cortei o cabelo. Comprei roupa nova. E até já me dou, e me envolvo, com figuras mediáticas. O teu espaço vai diminuindo em mim, e vai dando lugar à sobrevivência.

16 comentários:

  1. Está lindo, gostei mesmo! Parabéns!

    ResponderEliminar
  2. Não foi precisa paciência. É um prazer ler os teus textos :)

    ResponderEliminar
  3. olá, sou amiga da Invisível...

    curiosidade: onde vais buscar inspiração para o que escreves e as imagens? as imagens intrigam-me bastante, conjugam-se lindamente com o texto.

    Muito bom!

    ResponderEliminar
  4. Praticamente sigo este blog desde os inícios se não me engano e sempre me intrigou de onde viriam estas imagens, parecem do tumblr ou do flickr ou do weheartit...

    ResponderEliminar
  5. mas bem, ao menos os teus posts fazem sentido. x)

    Parabéns, keep up the good work! vou seguindo...

    ResponderEliminar
  6. a convivência com os outros é uma aprendizagem.

    ResponderEliminar
  7. A dor nos torna iguais.
    Coloquei uma parte desse seu texto nesse blog meu abaixo, com os devidos creditos.
    Um abraço,
    stein.

    http://palavrascaiadas.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  8. e que bem que me sabe ouvir-te dizer isso! oohh (:

    ResponderEliminar
  9. Adorei! :D
    Faz o favor de continuar! eheh ^^.

    http://awomansdiary11.blogspot.com

    ResponderEliminar
  10. Well...dor d amor é a coisa mais atroz do universo!!! Nunca mais quero passar por isso...mas ao mesmo tempo a vida é um eterno risco...n é possível n amar, certo? Para mim aplica-se!

    Gosto mesmo!
    :D
    João

    ResponderEliminar
  11. É a primeira vez que leio um texto teu, e posso dizer que realmente gostei do que li.
    Escreves com a alma. E o que escreves fala da realidade, faz sentido.
    Ao que parece transformas a dor em beleza, algo fascinante e muito dificil de se realizar....

    ResponderEliminar
  12. (Meus/Minhas) Queridos/as amantes das letras com vida, é enquanto participante no concurso «Conte Connosco - Escrita» que nos peço cinco minutinhos de leitura e um clique em «VOTAR». Aproveito para pedir que tentem votar todos os dias e que divulguem a minha participação. Caso também sejam participantes, terei todo o gosto em ter acesso aos vossos trabalhos e deixar o meu voto.
    O site é: http://www.conteconnosco.com/trabalho-detalhe.php?id=404 - é necessário iniciarem sessão com a vossa conta do facebook (canto superior direito) e depois basta clicarem em VOTAR e em GOSTO.
    Agradeço a colaboração de todos, obrigado! Beijinhos. :)

    ResponderEliminar