quinta-feira, 2 de junho de 2011

Amores desvirtuados



Cantavas-me promessas ao ouvido, segredavas-me que era eu o homenzinho que terias idealizado, quebravas crenças tuas e dizias quereres-me amar para sempre... Mas as promessas matam-se e os corações sequestram-se, não é?

11 comentários:

  1. esta frase está linda, e foto tambem
    gostei do blog :)

    www.flashingstyle.blogspot.com

    ResponderEliminar
  2. Os teus textos fascinam-me, deixam-me sem resposta, sinto-me um grão de areia, bem pequenino a comentar algo teu.
    Por outro lado, intrigas-me, és o mistério em pessoa.

    ResponderEliminar
  3. Não é nada exagero :)
    Escreves coisas muito bonitas, das uma energia interessante as coisas.
    Nunca deixes de escrever, quero continuar a ler o que escreves.

    ResponderEliminar
  4. obrigado pela motivação :D
    se um dia te sentires à vontade diz-me quem és (:

    ResponderEliminar
  5. "Mas as promessas matam-se e os corações sequestram-se"!!!

    Gostei muito!

    ResponderEliminar
  6. É...
    Os corações derretem-se, sequestram-se e muitas vezes mudam de ideia.

    ResponderEliminar
  7. Sei bem o que é sequestrarem-nos o coração e depois deitarem-no fora. :/

    http://myfashioninsider.blogspot.com/

    ResponderEliminar