terça-feira, 16 de novembro de 2010

Vamos dormir?



Levanto-me de noite, ainda com a íris adormecida.
Percorro a casa descalço, passo a passo, como se me tentasse equilibrar. Abro a janela, olho para a Lua e humidifico a garganta seca com um copo de água disfarçada de cristais. Uma pequena filha dos ventos do Este sopra-me ao ouvido, como se me tentasse dizer algo, e eriça-me os pequenos pêlos dourados dos braços.  As estrelas irradiam uma luz com intensidade, dois gatos brincam no telhado de uma antiga casa, um casal apaixonado desfila dando mais vida aquela velha rua adormecida. Uma folha dança pelo céu deixando-se cair de maneira a que não se magoe. E uma nuvem, quase transparente, tenta camuflar a Lua, mas cheia de vergonha, rapidamente desaparece.
E eu, volto passo a passo, ter contigo. Deito-me ao teu lado, abraço-te e adormeço junto ao teu coração.

11 comentários:

  1. Opaaah... Que coisa tão fofinhaaa *.*
    Então a imaginar a cena com a musica. QUE LINDO! +.+

    ResponderEliminar
  2. oh amei amei amei!!!!
    dá vontade de fazer a continuação!

    ResponderEliminar
  3. gostei bue desse texto *o*

    és muito criativo ... nao sei onde é que vais buscar tanta imaginação ...

    e na minha opiniao és um artista ahah ;)

    ResponderEliminar
  4. Resta saber se colarei ou não...
    É tudo estranho!

    ResponderEliminar
  5. Opah, pára de fazer posts, de os publicar e depois de apagá-los. u.u
    Uma pessoa fica com uma curiosidade terrifica.

    ResponderEliminar
  6. eu gostei de conseguir 'encarnar-te'. soube-me tão mas tão bem ver a noite por outros olhos. palavra de pê.

    ResponderEliminar
  7. Lindo!! E a conjugação com a música dá mesmo para encarnar na história. Parabéns ;)

    Mariana

    ResponderEliminar