terça-feira, 30 de novembro de 2010

Árvores que dançam e falam

Parei, olhei, sorri. Sabia que estavas perto. Tentando alcançar a tua presença vi que a rua estava totalmente deserta. Mas eu tinha a certeza que estavas perto! Até podia não ser fisicamente, mas eu sentia a tua presença e sabia que eras tu. Nada me faria parar no meio daquela rua fria, com o coração a dançar, e só tu eras capaz de me fazer soltar um sorriso naquele momento.
- _________ és tu?
O vento soprou e as árvores falaram.
- Eu sei que estás aí _________, tenho saudades tuas... Aparece! - tentei eu impor-me perante ti.
Mas a teimosia fazia parte de ti e adoravas meter-te comigo.
- Dá-me um abraço. Por favor, tenho tantas saudades tuas. Porque me deixaste?
O vento soprou mais uma vez e as árvores falaram.
- Ai é? Então vou deixar de falar contigo todas as noites!
Era uma ameaça impossível, nunca o faria, precisava do teu conforto antes de adormecer.
- Sabes o teu pequeno gato, o Tobias? Arranjou uma namorada. Agora andam sempre os dois juntos, parece que somos nós.
Sorri ,e o vento voltou a soprar e as árvores a falarem.
Verti uma lágrima.
- Desculpa, tentei ser forte, mas sinto a tua falta...a nossa falta.
Perdi a força nas pernas e deixei-me cair de joelhos no chão e chorei.
- Não aguento mais _________, por favor vai-te embora,  não consigo viver agarrado a ti.
Senti um leve beijo teu e um abraço.
E o vento não soprou mais e as árvores não falaram mais...

4 comentários:

  1. Que lindooooooo!!! Opah opah opah +.+
    E com a musica fica mesmo bem!
    Escreves tão bem. :3

    ResponderEliminar
  2. Adoro, está tão bonito.Gosto imenso da maneira que a música complementa ainda mais todo o sentimento do texto, melhor ainda sendo com Roberto Leão, que adoro. :)

    ResponderEliminar
  3. bem ... tu tens um jeitooo :O

    adorei mesmo ...

    ResponderEliminar